Tagged: empreendedorismo

Algarvepools: Transparência, rapidez e qualidade na construção e manutenção de piscinas

Há 10 anos, quando Sérgio Pop começou a trabalhar para a AlgarvePools, enquanto trabalhador independente, esta empresa apenas vendia piscinas de fibra e fazia a sua respetiva manutenção. Quando Sérgio Pop assumiu a gerência da loja, já lá vão sete anos, as diretrizes mudaram. A aposta na qualidade dos produtos, na inovação e na total transparência com os clientes garantiu-lhe um reforço do nome no mercado e uma nova vaga de clientes.

Carpimódulo: Uma carpintaria com alma e qualidade

A Carpimódulo nasceu em 1997, quando João Guerreiro resolveu arriscar e criar o seu próprio negócio. Construída a pulso e com total entrega, a empresa atravessou dificuldades financeiras, mas João Guerreiro nunca desistiu e, com a mesma dedicação inicial, garantiu a sua continuidade. Hoje, a Carpimódulo é uma empresa de renome, conhecida pela qualidade dos seus trabalhos e pelo cumprimento dos prazos.

Casa das Janelas: “Falta reconhecer importância às janelas”

A caixilharia é uma das principais artes de especialidade, no ramo da construção civil. Em 1995, nascia a Loja das Janelas, que hoje se chama Casa das Janelas, mas continua sob a responsabilidade dos sócios-gerentes Marco Brito e Nuno Dias. Sempre atenta à inovação e tecnologia utilizada no fabrico de janelas, esta empresa algarvia pretende dar a conhecer as novidades dentro desta área de trabalho e contribuir para uma mudança de mentalidade, no que respeita à importância atribuída às janelas, aquando da construção de uma nova moradia.

Technet: A recondicionar computadores desde 2008

Computadores recondicionados a preços low-cost é o principal desígnio da Technet. A completar o décimo aniversário, esta empresa de Lagos aposta fundamentalmente no recondicionamento de equipamentos topo de gama, contribuindo para a fomentação de um meio ambiente sustentável. Experiência, competência, segurança e profissionalismo são as principais características da Technet, que assume o compromisso de oferecer a máxima satisfação e qualidade aos seus clientes.

Frutas Martinho: Citrinos algarvios triunfam na internacionalização

Localizada em São Bartolomeu de Messines, no concelho de Silves, a empresa Frutas Martinho, Sociedade Agrícola, Lda., está prestes a celebrar 30 anos de atividade. A Revista Business Portugal esteve à conversa com Martinho Filipe, diretor-geral da empresa, para desvendar todos os desafios acompanhados pelo contínuo sucesso.

Real Portuguese Cuisine: Fazer da refeição uma viagem inesquecível

Lagos é, por definição histórica e geográfica, uma cidade virada para o mar. Durante séculos, pescadores retiraram dali o seu sustento e as ruas estreitas da cidade provam os anos de existência com que este município já conta. Ao descer a Rua Infante de Sagres, uma das mais típicas, antigas e comerciais de Lagos, encontramos o Real Portuguese Cuisine, um restaurante que surpreende logo à entrada. A Revista Business Portugal degustou uma refeição neste espaço e teve oportunidade de conversar com o seu mentor, João Correia.

Portugalfoods: Objetivo – consolidar a marca Portugal

Fundada em 2008 a PortugalFoods é formada por empresas, entidades do sistema científico e tecnológico nacional e entidades regionais e nacionais ligadas ao setor agroalimentar. A Revista Business Portugal esteve à conversa com Amândio Santos para entender quais os principais motores de evolução do setor agroalimentar.

Adega Almeirim: A arte da vinificação desde 1958

Dirigida por uma equipa de enólogos e engenheiros amplamente qualificados, a Adega Cooperativa de Almeirim é detentora de nove marcas de distintos vinhos do Tejo. São 159 os sócios que têm contribuído para o sucesso da Adega de Almeirim. Situada no coração do Ribatejo, a adega nasce no ano de 1958 e é uma das maiores adegas cooperativas do país. Responsável por produzir mais de 19 milhões de litros de vinho anualmente, a Adega de Almeirim orgulha-se de conservar a arte da vinificação e contribuir para a economia nacional, com mais de 12 milhões de euros por ano.

Adega do Cartaxo: Investimento sólido, eficaz e inovador

1954 foi o ano de inauguração daquela que viria a ser uma das adegas com mais importância a nível nacional. Jorge Antunes conta já com 20 anos de experiência na Adega Cooperativa do Cartaxo, sendo que 12 deles foi no comando da mesma como presidente. Para além do presidente, a direção é composta por Joaquim Oliveira (tesoureiro) e José Barroso (secretário).

Magos Irrigation Systems: Regar e fertilizar para bem colher

Fruto da fusão de empresas do setor da rega, a Magos Irrigation Systems surge oficialmente em 2012, mas a experiência e know-how da equipa já conta com mais de trinta anos. Especialistas em projetar e instalar sistemas de rega em todo o país, tornaram-se uma referência nacional, satisfazendo as exigências dos agricultores mais informados, contrabalançando com soluções à medida de um clima cada vez mais volátil e caprichoso.

TECNIFERTI : Valorização das marcas conquista clientes

Sediada em Leiria, a TECNIFERTI nasceu em 1986 para produzir e comercializar fertilizantes. O reconhecimento, nacional e internacional, das marcas fez com que os clientes depositassem toda a confiança na empresa. Em entrevista à Revista Business Portugal, o engenheiro Casimiro Soares revelou-nos os segredos de 32 anos de sucesso.

Município do Cartaxo: Capital do vinho e da nova agricultura

Promover o vinho e a agricultura como fatores diferenciadores do concelho é o principal desígnio do Município do Cartaxo, que procura potenciar os recursos naturais, mantendo a identidade. Situado no coração do Ribatejo, este concelho está numa posição geográfica privilegiada, quer do ponto de vista rodoviário, quer ferroviário, da capital do país. O campo, o bairro e a lezíria, com o rio em pano de fundo, atribuem ao Cartaxo uma grande riqueza paisagística. Aqui a cultura da vinha e a produção de vinho sempre estiveram ligadas ao dia a dia da população, valendo-lhe o título de Capital do Vinho.

ANAGREI: O vazio legislativo que urge suprir

Não é invulgar apercebermo-nos de que a legislação carece em certos assuntos, prejudicando empresas e sua clientela. A área de alugadores de equipamentos industriais padece dessa problemática: há falta de legislação concreta para a circulação de gruas de 60 ou mais toneladas nas vias públicas. A alternativa passa por pedir uma licença para circular dentro de um determinado percurso e aguardar entre três a seis meses para que esta seja concedida.