Sossego e aventura de mãos dadas

Francisco Alves, Presidente

Segundo Francisco Alves, o Presidente da Câmara Municipal, em Cabeceiras de Basto reina o poder da Natureza.

Quais os principais locais de interesse turístico do município de Cabeceiras de Basto?

Em Cabeceiras de Basto o imenso verde é toldado por rios e ribeiras, um lugar onde o sossego e a aventura ‘andam de mãos dadas’, onde a monumentalidade e a história marcaram a vivência das nossas gentes.
Em Cabeceiras de Basto o poder da Natureza corta a respiração! Prova disso mesmo são as exuberantes paisagens que podem ser apreciadas dos miradouros naturais existentes ao longo de todo o território. Esta Rede de Miradouros, constituída por 11 intervenções espalhadas de norte a sul do concelho, encontram-se em zonas altas e de vistas desafogadas, debruçadas sobre os vales. Estes espaços assumem um papel de interesse turístico e cultural.
Existem também trilhos para percorrer, como o do Pisão e do Nariz do Mundo, o da Ribeira de Cavez, o das Torrinheiras e o da Levada de Víbora. Paralelamente, oferecemos agradáveis passeios, a pé ou de bicicleta, pela Ecopista do Tâmega, na freguesia do Arco de Baúlhe e Vila Nune.
Nos dias tórridos de verão, os veraneantes podem desfrutar da Praia Fluvial de Cavez ou das Zonas Fluviais do Poço de Frade, da Ranha, do Caneiro e de S. Nicolau que permitem, para além da fruição das multivalências das suas áreas de lazer, banhos refrescantes nas águas dos rios de Cabeceiras de Basto ou a prática de desportos aquáticos, como a canoagem ou o canyoning.
São também pontos obrigatórios de visita o Centro de Educação Ambiental e o Centro Hípico em Vinha de Mouros, dois equipamentos localizados num local sobranceiro ao centro da vila, que cativam grande número de utilizadores e visitantes.

E ao nível da gastronomia e da cultura, o que é que esta região tem de melhor para conhecer?
Cabeceiras de Basto é um concelho para descobrir, desfrutar e degustar. É um local de cultura, de tradições e de boa gastronomia.
Os nossos produtos certificados de grande qualidade, como as carnes barrosã e maronesa, o cabrito das Terras Altas do Minho, o mel de Basto, os vinhos de Basto que podem ser degustados nos diferentes restaurantes, mas também o fumeiro, os licores, as compotas, os doces são produtos a destacar. Em Cabeceiras de Basto a gastronomia carateriza-se por sabores sublimes e autênticos.
O património edificado e arqueológico em Cabeceiras de Basto é muito rico e bastante diversificado.
Para descobrir, o visitante pode começar pelo ex-líbris do concelho – que é o nosso Mosteiro de S. Miguel de Refojos – e, estando na Praça da República, apreciar também a estátua d’ O Basto que personifica a “raça” das gentes desta região.

Destaque, também, para a Casa do Tempo, a Casa da Lã, o Núcleo Ferroviário do Arco de Baúlhe e o Núcleo de Arte Sacra, assim como os Moinhos de Rei mandados construir pelo Rei D. Dinis.

A Festa de S. Miguel de Refojos realiza-se no próximo mês de setembro. A animação está garantida, certo?
A Feira e Festas de S. Miguel constituem um dos cartazes de maior atração de público das terras do norte do país. Em época de colheitas agrícolas, esta feira secular, que também é festa, valoriza aquilo que de melhor se produz nesta região, bem como as tradições mais genuínas.
A feira de S. Miguel é um acontecimento que data da Idade Média. Começou por ser uma feira franca e foi sempre muito concorrida por forasteiros que a animavam desde o alvorecer do dia 20 até ao dia 30 de setembro. O dia 28 é o dia do grande arraial minhoto que se propaga pela noite dentro, dando lugar às festas da vila no dia 29, dia do padroeiro, Arcanjo São Miguel, notando-se a vistosa e rica procissão, uma das mais afamadas do Minho.
A Feira e Festas de S. Miguel aliam a tradição à modernidade. Uma festa religiosa que tem também associada uma vertente pagã, onde os usos e costumes assumem evidência.
Ao longo dos onze dias de festa, o programa incluiu animação para todos os gostos e diferentes públicos. Destaque para as chegas de bois, corridas de cavalos, concurso pecuário, desfolhada, garraiada, para o folclore, ronda das concertinas, cantares ao desafio, dança e teatro, entre outros artistas/cantores em destaque no panorama nacional. Organizamos também a Agrobasto – Exposição/Feira das Atividades Económicas de Basto.
Em colaboração com as Juntas de Freguesia e com as Associações Locais, a Câmara Municipal organiza o Cortejo Etnográfico que tem como principal objetivo a promoção e valorização do património natural e edificado, das gentes, dos costumes, das memórias, das lendas, da medicina popular e dos ofícios de cada uma das freguesias do nosso concelho.
A oferta é extraordinária e para todos os gostos.
Visite Cabeceiras de Basto!

 

You may also like...