“Reforçar o posicionamento internacional”

A Iscte Business School é uma escola de gestão internacionalmente acreditada e pioneira no ensino da gestão em Portugal. Em entrevista, Maria João Cortinhal, a Diretora da instituição, destaca a elevada reputação nacional da Escola e salienta a importância de reforçar o seu posicionamento internacional.

Professora Doutora Maria João Cortinhal, Diretora

 

 

 

Maria João Cortinhal foi a primeira mulher eleita Diretora da Iscte Business School. Que vetores estratégicos assumiu para a sua gestão?

Num mundo que se debate hoje com mudanças rápidas e constantes, em que a transição digital e os objetivos de desenvolvimento sustentável lançaram novos desafios para os quais é urgente encontrar soluções, a chave para o sucesso de qualquer organização, seja ela de ensino ou não, passa obrigatoriamente pela inovação.  E, porque acredito que numa Escola de Gestão, a inovação também passa pela implementação de estratégias que dinamizem a participação ativa de todos os seus stakeholders, o cunho que tenho tentando imprimir na dinâmica da Escola é a de um espaço aberto, cada vez mais colaborativo e participativo, e onde o conhecimento é gerado a partir de ligações estreitas e dinâmicas com a sociedade.

Em termos de vetores estratégicos, destacaria reforçar o posicionamento internacional da Escola. A Iscte Business School detém uma elevada reputação nacional. Pela oferta formativa que disponibiliza, que desde sempre tem procurado dar resposta às necessidades do mercado laboral. Pelas abordagens ensino-aprendizagem a que recorre, que incluem ambientes de aprendizagem ativos, participativos e multiculturais, conduzindo assim os seus estudantes para fora da sua zona de conforto e permitindo-lhes desenvolver elevadas competências técnicas e, não menos importante, humanas.

A Iscte Business School foi também uma das primeiras escolas de Gestão portuguesas a iniciar o seu percurso de internacionalização. Foi pioneira em mobilidades Erasmus, em oferta formativa em Inglês, nomeadamente Summer e Winter Schools, unidades curriculares e programas lecionados em Inglês. Ao longo deste percurso, estabeleceu também parcerias estratégicas com um conjunto de Escolas de Gestão internacionais de elevada reputação e que lhe permitiram disponibilizar um alargado conjunto de programas de duplo grau. Tendo já alcançado um prestigiado reconhecimento internacional, ao estar incluída nas 5% de Escolas, a nível mundial, que possuem a acreditação internacional Association for Advance Business Schools (AACSB) e a nível de formação executiva, a acreditação AMBA para o Executive MBA. Falta agora, reforçar a posição dos seus programas nos mais prestigiados rankings internacionais, aumentar a captação de estudantes internacionais e a participação dos nossos docentes e investigadores em projetos internacionais financiados.

 

 

 

Ajudar os estudantes a tornarem-se líderes empresariais inovadores, social e globalmente responsáveis faz parte do ADN da instituição?

Desde a sua criação, que a Escola se destacou pela sua ligação ao mundo empresarial, quer seja na criação conjunta de programas quer seja através da inclusão de elevados quadros empresariais entre os seus docentes convidados. Esta forte ligação ao mundo empresarial tem permitido a implementação de currículos e técnicas de ensino-aprendizagem que potenciam o desenvolvimento de características únicas nos nossos estudantes, das quais destaco a sua capacidade para encontrar soluções inovadoras para os diferentes problemas que lhes são colocados pelas empresas nossas parceiras.  E, porque a responsabilidade social é hoje um fator determinante para o sucesso de qualquer empresa, a Escola tem tido a preocupação constante em estimular entre os seus estudantes a adoção de posturas e comportamentos que conduzam à implementação de práticas que promovam o bem-estar de todos os envolvidos. Por isso, ajudar os estudantes a tornarem-se líderes empresariais inovadores, social e globalmente responsáveis faz parte do ADN da instituição.

 

Que programas e áreas de formação disponibiliza a instituição e quais os mais procurados?

A Iscte Business School disponibiliza uma alargada oferta formativa, que inclui licenciaturas, mestrados e doutoramentos, para além de formação executiva através da Iscte Executive Education. A nível de 1º ciclo, para além da mais tradicional licenciatura de Gestão, oferecida em Português e em Inglês, a Escola também possui licenciaturas em Economia, em Finanças e Contabilidade, em Gestão Industrial e Logística, em Gestão de Recursos Humanos, em Gestão de Marketing e em Ciência de Dados, sendo esta última uma licenciatura pioneira em Portugal.  É difícil destacar qual das licenciaturas é a mais procurada, já que todas elas preenchem todas as vagas na 1ª fase de candidaturas e com notas de corte- a nota do último colocado- entre as três mais elevadas a nível nacional e entre as duas mais elevadas, na região de Lisboa. Já a nível do 2º ciclo, a diversidade é ainda maior. Para além dos tradicionais mestrados em Gestão, Gestão de Empresas, Gestão Internacional, Economia, Finanças, Contabilidade, Gestão de Recursos Humanos e Gestão de Marketing, a Escola disponibiliza também mestrados em Gestão de Serviços de Saúde, Gestão de Hotelaria e Turismo, Gestão de Serviços e Tecnologia, Gestão Sustentável, Gestão Aplicada, pioneiro em Portugal com a duração de um ano apenas e que destina a profissionais com pelo menos cinco anos de experiência, Economia da Empresa e da Concorrência, Matemática Financeira, Business Analytics, Ciência de Dados, Ação Humanitária, e um Erasmus Mundus em Desenvolvimento Turístico e Cultura, em parceria com as universidades de Glasgow, Malta, e Lund. Também no 2º ciclo a Escola regista uma procura superior à oferta, preenchendo a grande maioria das suas vagas na 1ª fase de candidaturas. A oferta de 3º ciclo inclui o doutoramento em Gestão, com seis ramos de especialização e que se destaca entre os mais procurados, em Economia, em Finanças e em Gestão Empresarial (DBA).

 

No ranking Financial Times 2022 de mestrados de Finanças, a Iscte Business School destaca-se com uma subida de dez posições em relação a 2021. O que representa este reconhecimento internacional?

O Mestrado em Finanças é um programa de elevada qualidade, lecionado em Inglês e que tem uma parceria com a CFA, o que faz com que o seu currículo esteja alinhado com o programa CFA® Candidate Body of Knowledge® syllabus e que permite aos seus estudantes prepararem-se para o Programa CFA® em simultâneo. Para além disso, oferece anualmente a 30 dos melhores candidatos ao mestrado uma estadia de duas semanas na Universidade de Delaware dando-lhes assim a oportunidade de obter uma valiosa experiência internacional, incluindo contacto direto com empresas e instituições da indústria financeira local, visitas à Bolsa de Nova Iorque e à Bloomberg. Este mestrado é hoje o resultado dum trabalho que foi desenvolvido ao longo dos anos em prol dos nossos estudantes e, por isso, a subida de dez posições no ranking do Financial Times 2022 de mestrados de Finanças é mais um reconhecimento internacional da qualidade do nosso ensino. Marca assim mais uma etapa no reforço do posicionamento internacional da Escola.

Qual a estratégia assumida para que a escola seja cada vez mais reconhecida pela excelência na aprendizagem e na investigação, ligação sólida ao meio empresarial, bem como pela liderança no empreendedorismo e inovação?

A estratégia da Escola é simples. Estar atento ao mundo que nos rodeia e trabalhando diariamente em prol da qualidade. Na vertente de ensino, a estratégia passa por manter uma oferta formativa atualizada e adequada às necessidades do mercado laboral e técnicas de ensino-aprendizagem centradas nos nossos estudantes,  promover uma cultura inclusiva e uma relação muito próxima entre docentes e estudantes, incentivar e apoiar a participação dos nossos estudantes em atividades extracurriculares, por exemplo competições, ações de voluntariado, e projetos com organizações, e reforçar o leque de iniciativas disponibilizadas pelo gabinete de gestão de carreiras, nomeadamente na vertente internacional. Na investigação, reforçando as nossas parcerias estratégicas com instituições universitárias, associações, organizações e redes internacionais.

You may also like...