LIVRE-SE DOS ÁCAROS

São difíceis de ver a olho nu, estão em toda a parte e causam muito desconforto, sobretudo a quem sofre de alergias respiratórias. Conheça os locais onde se escondem os ácaros em sua casa e proteja-a desses pequenos invasores.

As alergias respiratórias são cada vez mais frequentes em crianças e são muitas vezes desencadeadas após o contacto com substâncias alergénicas ou irritativas que existem no ambiente: pelo dos animais, fumo, ácaros do pó da casa, entre outros. Existem mais de 30 mil espécies de ácaros e apesar de não terem pedido licença para entrar, moram confortavelmente nas nossas casas. Daí ser determinante adotar algumas medidas simples que podem revelar‑se de grande utilidade no controlo e prevenção das alergias respiratórias e consequentemente na melhoria da qualidade de vida das crianças.

CUIDADOS A TER

Em todas as divisões da casa existem ácaros, no entanto dê especial atenção ao quarto da criança, dado que é uma das zonas onde o seu filho(a) passa grande parte do seu tempo.

  • Lave a roupa de cama, protetores de berço e peluches na máquina, a uma temperatura superior a 55 graus. Certifique-se de que está bem seca antes da próxima utilização. Os ambientes húmidos favorecem a proliferação de ácaros e fungos.
  • Opte por almofadas de látex ou de espuma antialérgica, dado que acumulam menos ácaros.
  • Evite cobertores felpudos ou almofadas com penas.
  • Aspire o colchão e estrado da cama semanalmente.
  • Evite carpetes ou tapetes com pelo.
  • Aspire o soalho diariamente.
  • Guarde os bonecos e brinquedos em caixas fechadas.
  • Limpe regularmente os filtros de aparelhos de ar condicionado.
  • Use produtos de limpeza neutros, com odores pouco ativos.
  • Controle a humidade dentro de casa: ventile ou aqueça os espaços propícios ao aparecimento de fungos.
  • Evite as manchas de humidade nas paredes e tetos removendo-as logo que aparecem.
  • Proteja as paredes com uma demão de acabamento da tinta anti-insetos e anti-ácaros Artilin 3A Mate, da CIN. Esta tinta aquosa decorativa elimina por contacto insetos e ácaros, e previne a formação de teias de aranha, durante pelo menos 5 anos, contribuindo para a melhoria da higiene e eliminação de fatores alergénicos.
  • Privilegie mobiliário com materiais fáceis de limpar, como a madeira, metal, couro e superfícies lisas.

TINTA ARTILIN 3A MATE DA CIN

  • É a única tinta anti-insetos e anti-ácaros com autorização de venda na União Europeia, certificada quanto à sua eficácia, durabilidade e não toxicidade.
  • É uma tinta aquosa para a pintura de paredes interiores, anti-insetos e anti-ácaros, que permite obter uma película resistente ao desenvolvimento de fungos.
  • Única no mundo.
  • Destrói por contacto insetos e ácaros e evita a formação de teias de aranha.
  • Eficácia comprovada até 5 anos.
  • Melhora a qualidade de vida dos asmáticos, sendo recomendada pela Associação Portuguesa de Asmáticos.

SAIBA MAIS EM CIN.COM/DECO

 

Dia Mundial da Alergia

O Dia Mundial da Alergia celebra-se a 8 de julho.

A data da Organização Mundial da Saúde visa alertar as pessoas sobre a importância do tratamento das alergias, visto que em certos casos as alergias podem provocar a morte.

 

 

 

 

Alergias mais comuns

As alergias mais comuns em Portugal são as alimentares e as respiratórias (pólenes, ácaros, fungos, pêlos de animais).

Nos adultos, as alergias alimentares mais frequentes são aos peixes, mariscos e a certas frutas. Nas crianças, as alergias alimentares mais comuns são às proteínas do leite de vaca, mariscos e ovos.

As alergias alimentares manifestam-se com comichão e inchaços nos lábios, vómitos, diarreia, pele irritada e rouquidão. As alergias respiratórias provocam espirros, falta de ar, tosse, comichão nos olhos e dores de cabeça. Já as alergias a medicamentos podem provocar náuseas, vómitos ou dificuldades respiratórias.

 

Sabia que?

  • Estima-se que metade dos europeus sofre de alergias.
  • Um terço das crianças europeias sofre de alergias.
  • Um lençol pode conter um milhão e meio de ácaros, mas deixar a cama por fazer por meia hora é suficiente para os matar.
  • Em Portugal, as doenças respiratórias são responsáveis por 15 milhões de dias de baixa anuais, por cinco milhões de consultas e 1,8 milhões de idas às urgências.

 

 

You may also like...