Um espaço dedicado ao repouso, mas também à diversão

Marco Anjos, Diretor-Geral da Prazilândia, Turismo e Ambiente E.M., em conversa com a Business Portugal, revela mais detalhes sobre este espaço que tem todo o potencial para se afirmar como uma das principais escolhas ao nível do turismo no centro de Portugal. As ondas são o maior motivo de atração mas há que salientar, igualmente, toda a natureza envolvente, bem como a possibilidade de praticar desportos ao ar livre. 

 

A Praia das Rocas é um espaço de lazer e animação turistíca que abriu as portas em 2005, bem no coração de Castanheira de Pera. Como pode descrever este espaço para quem ainda não o conhece?

Olhamos para a maior praia fluvial do país, tendo sido criada sobre o curso de água da própria Ribeira de Pera, todo o complexo estende-se por 1 km ao longo da ribeira, a zona da piscina circular com 7. 000 metros quadrados e da piscina com ondas com cerca de 2.100 metros quadrados. A nossa maior atração passa, sem dúvida, pelas ondas produzidas a 80 km do mar, bem como o Rocas Lounge como novidade este ano, um espaço com maior comodidade e que nos cria uma maior sensação de praia.

 

Uma vez que a época balnear está mesmo à porta, quais são os serviços e atrações que a Praia das Rocas dispõe para quem a quer visitar?

A nível de serviços dispomos de bar/restaurante, zona de atividades como slide, rappel, canoagem e stand up paddel (single e familiar), hidroginástica, vigilância, sombras com espreguiçadeiras e, ainda, o nosso alojamento em bungalows para arrendar todo o ano, onde os nossos clientes têm os bilhetes incluídos para o complexo.

 

O que é que distingue a Praia das Rocas dos restantes espaços de animação turística afetos ao verão? 

A nossa maior distinção são as ondas, mas também o facto de estarmos localizados longe dos grandes centros, envolvidos em natureza, onde apesar de falarmos na Praia das Rocas, existe um território cheio atrações para explorar, todo o turismo aventura, desportos de montanha, passadiços, constituem um enorme complemento para quem procura nao só descansar, mas também divertir-se durante as férias.

 

Sabemos que quem visita à Praia das Rocas pode usufruir do alojamento. A Villapraia sempre existiu desde o início? Fale-nos um pouco sobre este alojamento em termos de acesso e condições.

Sim, todo o complexo foi inaugurado em 2005, dispomos de 12 bungalows com vista sobre a praia e um espelho de água enorme, quatro destes com acesso a pessoas com mobilidade reduzida, podem acomodar até dois adultos e duas crianças. Os nossos clientes, durante os meses da época balnear, têm incluído os bilhetes na sua estadia para poderem aproveitar ao máximo.

 

Após este perído de pandemia que afetou todas as atividades turísticas, quais as expectativas para este verão? 

Apesar de ser uma incógnita, estamos confiantes na promoção que fizemos e na melhoria de serviços que realizámos no complexo, gostaríamos de chegar aos números de 2019, onde fomos visitados por cerca de 100 mil pessoas e acreditamos que agora dispomos de melhores condições para superar o mesmo. A promoção que temos feito ao território, em parceria com o Município, deixa-nos confiantes, desde eventos que vamos realizar no verão, ao nosso “natal na aldeia”, eventos desportivos e culturais, os passadiços, estamos confiantes que depois desta pandemia voltaremos a ser uma das principais escolhas do turismo no centro de Portugal.

You may also like...