“A nossa motivação é sempre fazer mais e melhor”

Em entrevista à Revista Business Portugal, Guilherme Pinto, sócio-gerente da MaisEcológico, deu a conhecer a empresa, os produtos que disponibiliza e mostrou-se muito feliz com a distinção “Empresa Gazela 2021”, sem dúvida uma motivação para fazer mais e melhor.

 

Como e quando é que surge a ideia do projeto MaisEcológico?

A empresa MaisEcoLógico surge em 2016, ideia minha e da minha sócia Eng.ª Ângela Pinto que, além de sócia, também é minha mulher. Decidimos criar este projeto, porque da empresa que viemos tivemos um conflito de gerações (empresa do meu sogro). Então vimos boa oportunidade de mercado para exportação no tipo de produtos no qual trabalhamos, nomeadamente, ervas aromáticas e hortícolas biológicas frescas, e assim, fomos avançando no mercado europeu.

 

 

De que tipo de serviços/produtos estamos a falar? E onde produzem?

Falamos de aromáticas e hortícolas frescas, salsa, coentros, hortelã, espinafres, acelgas coloridas, pimento padrão e alguns frutos vermelhos. Produzimos em São Pedro do Sul e em Lagoa, no Algarve.

 

 

Sente que hoje em dia há uma maior preocupação com a alimentação e que as pessoas optam cada vez mais pelos produtos biológicos?

Sem dúvida! Noto um aumento gradual em Portugal, mas ainda não nos podemos comparar com os países nórdicos nesse consumo. Em Portugal, ainda se tem muito a ideia que o produto biológico é muito mais caro e na realidade não é. Vimos, muitas vezes, nas prateleiras dos supermercados alguns produtos frescos que são caros comparativamente com os convencionais, mas aí a culpa não é do produtor!

 

Foram distinguidos como “Empresa Gazela 2021”. Esta eleição é mais uma motivação para continuarem o excelente trabalho que têm feito até aqui? E o futuro, por onde passa?

Fiquei feliz pelo reconhecimento, sem dúvida, não estava à espera, admito. A nossa motivação é sempre fazer mais e melhor, então o futuro será aumentar produção e explorar ainda mais os mercados com os quais já trabalhamos (Inglaterra, Holanda, Dinamarca, Suíça e Alemanha). São grandes mercados e são os que para já nos sentimos à-vontade em trabalhar. Temos pena que em Portugal ainda não tenhamos as portas abertas, mas talvez um dia.

You may also like...